18 de septiembre de 2012

I Forum de Orientação Lacaniana da EBPMG - Drogas: Para além da Segregação


Imagem inline 1
DROGAS: PARA ALÉM DA SEGREGAÇÃO
I Fórum de Orientação Lacaniana da EBPMG
XVII Jornada da EBPMG
Dia 26 de outubro das 15h às 20h
Espaço Cultural Centoequatro

Se a conversa sobre as drogas surge na arena pública, não há consenso.  Essa é uma questão de sociedade, há décadas, e que não cessa em sua atualidade. Está em jogo o impossível de governar!  Aqui torna-se evidente que quando entra em desordem o mais íntimo do ser,  as escolhas forçadas da pulsão se realizam. Pouco adianta apelar ao palanque do saber, ao pensamento único, às soluções universalizantes, ao império dos sentidos.
Apesar das evidências, as políticas em vigor, reiteradamente, arregimentam-se com as armaduras de uma moralidade compulsiva, cujo efeito tem sido, além  da reincidência de seu fracasso,  a contabilidade impossível das cenas mortíferas envolvendo inúmeros jovens, cada vez mais jovens, embaraçados com o uso desse objeto proibido. A Guerra às drogas, ou seja, as políticas criminalizantes, proibicionistas e segregativas, são um fracasso. É fato!
Como a política da psicanálise pode contribuir nesse debate?
A psicanálise de orientação lacaniana é contra toda sorte de discurso e prática totalitária e sua política se demonstra orientada, marcadamente, pelas respostas singulares frente ao real em jogo, como ensina a experiência analítica cotidiana. Na era do direito ao gozo, da adição generalizada, o objeto reina no trono  social e recolhemos sua conseqüências na clínica, caso a caso. A Rede TyA do Campo Freudiano tem enfrentado o debate promovendo diversos encontros e conversações, na América Latina. A leitura do momento atual, permite- nos sustentar uma posição política e clínica cuja visada tem sido desatarraxar "a droga de cada um" do pacote homogeneizante das políticas atuais.
A política da psicanálise não recua frente aos impasses de seu tempo. A EBP-MG entendeu que o momento é esse, o atual, para realizar no interior da sua XVII Jornada, o I Fórum de Orientação Lacaniana "Drogas: para além da segregação". Com esse ato, promoveremos uma viva conversação com convidados esclarecidos sobre a questão das drogas em nossa época. Pretendemos, assim, nesse encontro entre vários, abrir lacunas,   deslocamentos entre os S1s asfixiantes do discurso atual e, quiçá, recolher a surpresa de uma enunciação que atualize a força política do não todo saber. 
Para tanto, convidamos Fabián Narparstek (EOL-AMP) cujo entusiasmo nos alcança desde Buenos Aires, Antônio Beneti (EBP-AMP) e Jesus Santiago (EBP-AMP), cujas vozes, desde sempre, trazem o tom da força política da psicanálise, desde Minas. Esses serão os convidados analistas que se sentarão, nesse Fórum, ao lado de nossos convidados de outros campos, a saber: Andrea Leite que responde pela coordenação executiva do consultório de rua da Bahia; o sociólogo Dênis Petucocujo testemunho traz o vigor da política da redução de danos e de sua experiência como educador social; o ex-Secretário de Segurança Pública, Luiz Eduardo Soares, também autor dos livros "Elite da Tropa" e "Tudo ou Nada"; o ex-Secretário Nacional de Justiça, Pedro Abramovay, conhecido por sua militância pela descriminalização das drogas no Brasil; eRosimeire Silva, nossa colega e coordenadora municipal da saúde mental de Belo Horizonte, cuja parceria tem se destacado, dentre inúmeras ações, por sustentar decididamente a presença da psicanálise lacaniana nos debates fundamentais da agenda pública em saúde mental. 
Com esse Fórum, esperamos contribuir através dos efeitos que irão advir da conversação entre nossos convidados, cujo impacto, apostamos, esteja em condições de alcançar e arejar o debate público, esclarecendo-o, rumo ao desenho de uma política não segregativa, onde tenha cabimento a solução singular de um por um.
Esta semana, nosso convidado Luiz Eduardo Soares, deixou cair na minha caixa postal a palestra que proferiu na abertura da conferência que celebrou os 58 anos da FIOCRUZ, em 10 de setembro de 2012: "Contra a drogafobia e o proibicionismo: dissipação, diferença e o curto-circuito da experiência". (leia no nosso blog:www.jornadaebpmg.blogspot.com.br)
Adicionei-me à leitura desse texto de forma imediata e inarredável. Não tive escolha! Pedacinho do que nos espera, na conversação que tanto aguardamos, no dia 26 de outubro no Fórum de nossa XVII Jornada: Drogas para além da Segregação. Você não pode ficar fora dessa!
Boa Leitura!
Fernanda Otoni - Coordenadora da XVII Jornada da EBP-MG

No hay comentarios: