12 de mayo de 2014

EBP-RJ: Boletim Enl@ços maio


NOTAS DA DIRETORIA
Impressões sobre um acontecimento
Entre os últimos dias 14 e 18 de abril, a comunidade mundial do Campo freudiano reuniu-se em Paris para um grande acontecimento: o IX Congresso da AMP. Após dois anos de trabalhos em torno do tema, "Um real para o século XXI", o momento esperado chegou. O Palais des Congrès estava repleto de colegas do mundo inteiro, falando e sendo traduzidos simultaneamente nas cinco línguas de nossa Associação, nas cinco línguas de nossas sete Escolas, espalhadas pelos dois hemisférios do planeta. Juntamente com nossas diversidades culturais, ficava patente nossa diversidade etária, num clima de interesse pelo novo e pela psicanálise de orientação lacaniana.

Foi tocante, o momento da abertura em que Judith Miller declarou que optara, pela primeira vez em sua vida, em deitar-se no divã de um analista, em tornar-se analisanda.

Nessa mesma plenária, ouvimos o filósofo Bernard-Henri Lévy discursar brilhantemente sobre o real.

Seria quase da ordem do impossível prestar contas do que foram os depoimentos de passe de colegas da EOL, ECF, ELP, SLP, NLS e nossos colegas brasileiros da EBP (falando em português). A psicanálise está bem viva, é o que poderíamos concluir dessa experiência inédita, renovando-se e nos ensinando através da generosidade desses novos Analistas da Escola.

Na quarta-feira, nas inúmeras salas do Palais, pudemos participar das discussões dos casos clínicos. Na quinta, além das excelentes mesas das plenárias, nas quais podíamos ouvir as intervenções de nossos colegas "chevronnés" (nossos AMEs), fomos presenteados com a maravilhosa participação do maestro Diego Masson e do quarteto Tercea, que nos introduziram aos caminhos do real na música. Uma hora e meia de puro encantamento, inesquecível!

Depois do concerto, a esperada conferência de Jacques-Alain Miller, na qual anunciou o tema do próximo congresso, em 2016 no RIO DE JANEIRO: L'INCONSCIENT ET LE CORPS PARLANT! Marcus André Vieira, presidente do X Congresso, convidou-nos ao trabalho e nos apresentou, sedutoramente, a cidade maravilhosa. Se eu não fosse brasileiro, se não estivesse muito feliz em receber os colegas em casa, certamente ficaria morrendo de vontade de participar do Congresso.

No dia seguinte, a sexta-feira, último dia do Congresso, a Assembleia Geral foi só para os membros, apesar de que os que não são membros da AMP tiveram a possibilidade de assistir às intervenções em telões, distribuídos nas salas. O anfiteatro foi exclusivo para os membros.
Pela manhã, intervenções dos presidentes das Escolas da AMP e os relatórios, inclusive o relatório moral do presidente "sainte", Leonardo Gorostiza. À tarde, apresentação do novo conselho e do novo presidente da AMP, Miquels Bassols. Depois do discurso do presidente "entrante", a Grande Conversação da Escola Una. Vários temas foram discutidos na conversação, tendo tido relevância o tema da supervisão na formação de um analista.

Voltei para casa com bastante desejo de trabalho, supondo que algo semelhante, provavelmente, estaria acontecendo com meus colegas que lá estiveram.
Rio, 28/04/2014

Fernando Coutinho















https://www.youtube.com/watch?v=t92lgOLqnHU


AGENDA

No mês de maio, o Seminário de Orientação Lacaniana acontecerá no dia 5, às 20h00, no Largo dos Leões, 70. Uma frase destacada por Romildo do Rêgo Barros, coordenador deste Seminário, da quarta aula do curso "O ultimíssimo Lacan", de J.-A. Miller, servirá como ponto de partida (veja mais aqui) Confira aqui o vídeo de último Seminário de Orientação Lacaniana.

No dia 12 de maio, às 20h00, na Seção-Rio, Maria Inês Lamy fará uma apresentação no Seminário Clínico, coordenado por Maria do Rosário do Rêgo Barros e Maria Silvia G. F. Hanna. O debate ficará por conta de Andréa Vilanova. No dia 17 de maio, que é um sábado, às 9h30, haverá uma Oficina de Leitura, restrita para membros, em torno do texto "Teoria de Turim: Sobre o sujeito da Escola" (In: Latusa 6, p. 217), com coordenação de Maria Silvia G. F. Hanna e moderação de Fernando Coutinho. A atividade contará com a presença de Marina Recalde, membro da Escuela de la Orientacion Lacaniana (EOL), Analista da Escola, e com os comentários de Ana Martha Maia, Elza Marques Lisboa de Freitas, Eliana Bentes, Ângela Batista, Romildo do Rêgo Barros e Glória Maron (veja mais aqui). No dia 19 de maio, às 20h00, no Largo dos Leões, 70, teremos, nas Lições do Passe, coordenadas por Marcus André Vieira, o testemunho de Marina Recalde (veja mais aqui). No dia 26 de maio, às 20h00, na Seção-Rio, teremos mais umEncontro sobre Política e Formação do Analista, coordenado por Stella Jimenez e Vera A. Ribeiro, com apresentações de Cristina Duba e Maricia Ciscato em torno do tema "A política da psicanálise e a psicanálise na polícia. Tensões e convergências". E, por fim, no dia 30 de maio, uma sexta-feira, às 18h30, na Mediateca da Maison de France, ocorrerá um debate em torno do tema "A violência nas cidades". Mais informações desta atividade posteriormente na agenda site:

ebprio.com/agenda.asp


Bom proveitos a todos!



No hay comentarios: