6 de mayo de 2014

LXXV Boletim Eletrônico da EBP-Delegação Geral Maranhão


LXXV  Boletim Eletrônico da Delegação Geral Maranhão

A VIII Jornada da Delegação Geral Maranhão da Escola Brasileira de Psicanálise será realizada na próxima semana, dias 16 e 17 de maio de 2014. O convidado para este momento de discussão é o psicanalista Luiz Fernando Carrijo da Cunha, que irá ministrar a Conferência "Trauma e violência no mundo contemporâneo", no dia 16 de maio no UNICEUMA, Renascença II.
Em seu argumento Luiz Fernando nos diz que: "A psicanálise tem uma "razão" em existir: o mal estar na civilização. Desde Freud, sua criação assim como a existência da psicanálise está intrinsecamente ligada ao estar do homem no mundo. Seres de fala e parasitados pela linguagem, o homem não é como as outras espécies vivas; não há um equilíbrio entre o que lhe seria "natural" e o destino de sua vida. Mais precisamente, o homem, por ser "desnaturalizado" pela linguagem, se separa irrevogavelmente daquilo que poderia lhe conferir uma "natureza". Digamos então, a guisa de provocação, que não há uma "natureza do homem". Freud enfrentou os desafios de seu tempo, marcado sobretudo por uma cultura moralizante e pela incidência de duas grandes guerras que balizaram o mal estar daquele tempo. Com Lacan não foi diferente. O início de seu ensino fora marcado pelo período do pós guerra imediato e depois, já na década de sessenta, a "revolução da contra cultura" foi um dos seus baluartes provocadores de suas elaborações. Desde esse tempo, Lacan traça algumas coordenadas que nos são úteis, hoje, para avaliar o sintoma de nossa época. Grosso modo, vamos desenvolver o que desse sintoma contemporâneo inscrito pelo mal estar atual, concerne ao trauma e à violência."
No sábado, dia 17 de maio, A Jornada continua, na UNDB, com o Seminário "Do pai que nomeia ao pai que assombra – Uma mudança de perspectiva em Lacan" que será ministrado por Luiz Fernando. Teremos, ainda, apresentações de trabalhos feitos pelos participantes da Delegação Geral Maranhão e para finalizar nossa Jornada faremos nossa confraternização, no restaurante Cabana do sol, localizado na Litorânea.
Anícia Ewerton
Secretária de Biblioteca




SEXTA-FEIRA

Núcleo "Cultura e Psicanálise"
Data: 30 de maio    Horário: 08h30min
Responsável: Thaïs Moraes Correia - tel. 9114-5833 / 8110-2888
Local: Delegação Geral MA
Curso "Introdução a Freud"
Responsável: Eduardo Riaviz -tel.9141-5163
Horário: 17h45 às 19h15 / semanal
Atividade aberta – local: DG/MA 

Ateliê de Leitura "Variantes Clínicas do Ensino de Lacan"
Responsável: Eduardo Riaviz -tel.9141-5163
Horário:  19h30 às 21 h / semanal
Atividade aberta – local: DG/MA 

SÁBADO

Curso "Percurso de Lacan: Uma Introdução"
Coordenador: Eduardo Riaviz -tel.9141-5163
Horário: 9h 30m            semanal
Local: UNDB     Sala 401

Ateliê de Leitura "Psicanálise com Crianças"
Data: 03 3 24 de maio  / quinzenal
Horário: 11h15
Responsável: Carmen Damous- tel. 9972-7793
Local: UNDB

Conversação Clínica
Convidado: Moacir Col Debella
Data:  31 de maio
Horário: 8h30min         local: Delegação Geral MA
Responsável: Djanete Mirante
Obs: atividade restrita aos participantes da DG/MA

Orientação Lacaniana/Atividade preparatória para XX Encontro do Campo Freudiano –"Trauma nos Corpos e Violência nas Cidades"
"FREUD ousa fazer da perda necessária da mãe, o modelo de todos  os outros traumas, o que abre caminho para que o objeto não deva ser encontrado, mas sempre "reencontrado" ,isto é, encontrado sobre o fundo de uma perda primordial. LACAN sublinhou que é no movimento de comunicar as experiências da perda que descobrimos os limites dessa comunicação. A linguagem é um muro do qual nunca saímos e em cuja borda e estrutura são abrigados certo número de fenômenos decorrentes da categoria do REAL. Dessa forma o Trauma não pode ser tomado sem a estrutura e com efeito mesmo as contigências sofridas por um grande número de pessoas ressoa de modo único para cada um.Esse é o ponto crucial da abordagem psicanalítica  do tratamento dos traumas de massa: Visar o singular do sujeito."
Tereza Braúna Moreira Lima
Data: 24/05/2014(quinzenal)
Horário: 15h30
Responsáveis: Anícia Ewerton-8822-1017 e Tereza Braúna-9971-0997
Local: Delegação Geral

Atelier de Leitura "Psicanálise e Psicossomática"
Horário:17h / Quinzenal
Responsável: Ernesto Mandelli-tel. 8121-9860
Local: Delegação Geral

Cine Insight
Filme:


Siponse:
Leo Macias (Marisa Paredes) é uma romancista que escreve histórias de 2ª categoria e consegue certo sucesso, mas se esconde sobre o pseudônimo de Amanda Gris. Paralelamente ela se sente infeliz, pois Paco (Imanol Arias), seu marido, é um militar que está sempre no exterior. Quando seu casamento começa a entrar em crise Leo se vê entrando em desespero, o que a leva para a bebida e a parar de escrever seus contos. Porém algumas surpresas estão reservadas para ela.

Comentários: Thaïs Moraes Correia
Data: 31 de maio / mensal
Responsáveis: Anícia Ewerton/ 8822-1017 e Tereza Braúna/9971-0997
Local: UNDB
Proposto originalmente por Lacan, o cartel é um dispositivo, órgão de base de uma Escola de orientação lacaniana, para quem pratica a psicanálise ou quer estudá-la.
O interesse em torno de um tema, onde quatro pessoas e o mais-um, que faz deste grupo sem mestre, assim constitue-se um cartel, lugar de produção de saber própria a cada um, onde é possível avançar no saber, não sem os outros, possibilitando vincular-se " a elaboração coletiva a uma produção singular."
" O cartel vive!"
Interessados na formação de cartéis, entrem em contato conosco.
 Carmen Damous
Secretária de Cartéis

Carteis em funcionamento:
Título do Cartel: "Trauma e Violência no feminino"
Mais um: Sonia Vicente da Sessão Bahia / membro da EBP
Participantes:
Ø  Joselle Maria couto e Lima - Trauma e violência: os imperativos do gozo feminino na contemporaneidade
Ø  Thaïs Machado Moraes Correia - Trauma e violência no feminino: sintoma social contemporâneo
Ø  Flaviana Almeida do Nascimento - Trauma e violência no século XXI: manifestações religiosas no feminino.
Ø  Maria Amélia Reis - Tema do Cartel: A dor no corpo como sintoma feminino e sua relação traumática
Ø  Indiara Cruillas Nagem


Título do cartel: "Falar com o corpo"
Mais um: Maria Josefina – membro da EBP São Paulo
Paticipantes:
Ø  Carmen: Dores crônicas, fibromialgia, sintoma(s) histérico(s) no século 21
Ø  Paulo: A dor encarcerada
Ø  Anícia: O corpo do adolescente e a agitação do real
Ø  Silvana: O real do corpo na psicanálise e na ciência
Ø  Josefina: O corpo sexuado no século 21.

BIBLIOTECA
A Biblioteca da Delegação Geral Maranhão da Escola Brasileira de Psicanálise  é um espaço em construção,  preocupada com a formação crítica daqueles que tem uma aproximação com a psicanálise. Nossa proposta é fazer desse lugar, um lugar de circulação das obras já adquiridas. As aquisições feitas até o momento e as que faremos, só terão sentido com a movimentação dos livros e, é através dessa movimentação que vamos dar vida às letras impressas em cada obra.


Administração:
Coordenadora Geral: Silvana Sombra
Secretário Administrativo-Financeiro: Moacir Col Debella
Secretária de Biblioteca: Anícia Ewerton
Secretária de Cartéis: Carmen Damous

Abaixo está os créditos autorais da formatação do Boletim eletrônico "O Lacaniano":

__._,_.___
__,_._,___
-->

No hay comentarios: